resenha

Resenha: As Vantagens de Ser Invisível

As-Vantagens-de-Ser-Invisível-184x300Stephen Chbosky é o autor deste maravilhoso livro que possui uma excelente adaptação para o cinema, incluindo a linda Emma Watson no elenco.


Sem cair em um estereótipo montado sobre o universo adolescente, Chbosky conta a história de Charlie através de cartas escritas pelo próprio personagem para um personagem desconhecido.

Charlie é um menino solitário, tímido, introspectivo, que vive um cotidiano monótono. Um amigo se suicidou e a sua tia mais próxima morreu durante a sua infância. Após esses acontecimentos, Charlie nunca mais teve uma amizade, tornando-se extremamente solitário.

Com 15 anos, Charlie entra no Ensino Médio e percebe várias mudanças em sua vida. Seu professor Bill o ajuda a explorar sua paixão pela leitura fazendo com que ele melhore sua escrita. Por isso o livro começa com uma escrita relutante e, aos poucos, a escrita vai se desenvolvendo melhor.

Em um jogo de futebol, Charlie conhece Sam e Patrick. A partir de então, sua vida se torna intensa. Festas, drogas, relacionamentos, sexo, amor, transtornos psicológicos, amizade e relacionamento familiar são tratados no decorrer das cartas.

Apesar de Sam e Patrick serem politicamente incorretos e serem o oposto de Charlie, formam um ótimo trio. Com eles, Charlie finalmente tem o que nunca antes encontrou: pessoas com as quais ele poderia contar sempre.

O relacionamento familiar de Charlie, principalmente com sua irmã, está repleto de emoções intensas que, em determinados momentos, me surpreenderam com lágrimas nos olhos.

Acompanhar este ano de cartas de Charlie é extremamente enriquecedor para o modo como vimos nossa vida. Charlie põe todas as cartas na mesa, mostrando de forma nua e crua como é o dia-a-dia de um adolescente.

Só digo uma coisa: se você ainda não leu, leia! Com certeza irá se identificar com vários pontos de vários personagens.

Para finalizar, um trecho de uma das cartas de Charlie:

“Sam se sentou e começou a rir. Patrick também riu. Eu comecei a rir. E naquele momento eu seria capaz de jurar que éramos infinitos.”

Anúncios

Resenha: Harry Potter e a Pedra Filosofal

Harry-Potter-e-a-Pedra-Filosofal-livro-233x350

Obviamente começarei a série de resenhas de livros pelo precursor do meu interesse por sagas do gênero. Li este livro aos 8 anos, quando o filme de mesmo título foi lançado. Porém, só assisti ao filme após ler o livro.

Este é o primeiro livro, de uma série de sete. Foi escrito por J.K. Rowling, uma britânica que possui um grande poder com as palavras.


 

Aquele menininho órfão de 11 anos, de óculos e roupas de 2ª mão me encantou pela sua simplicidade. Morar com os Dursley, seus tios e primo “trouxas” (não bruxos), não foi uma tarefa fácil, mas Harry Potter tirou de letra os 10 anos naquela casa.

Quando corujas começam a deixar cartas para Harry , tio Válter resolve sair da cidade para evitar que o menino as receba. Potter jamais iria imaginar como sua vida iria mudar. Após o guarda-caça da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts invadir a cabana onde estavam e o menino descobrir que é um bruxo, com certeza Harry nunca mais esqueceu seu aniversário de 11 anos. Mesmo após descobrir ser um bruxo, um bruxo muito famoso ainda, não se deixa levar pela fama.

O ano escolar inicia com algo que Harry não possuiu durante todos os anos que morou com os tios e o primo: uma amizade verdadeira. Ser amigo de Ronald Weasley, o garoto pobre, tornou mais fácil para Harry lidar até com a verdade sobre a morte de seus pais: Voldemort, o famoso bruxo das trevas, assassinou Lílian e Tiago Potter, mas não conseguiu matar Harry, deixando apenas uma cicatriz em forma de raio em sua testa. Hermione Granger é outra que se torna amiga de Harry e o ajuda em muitas aventuras durante o seu ano escolar, inclusive a lidar com Draco Malfoy, o menininho mimado que implica constantemente com o trio.

Próximo ao término do ano letivo, Harry e seus amigos descobrem a respeito de Nicolas Flamel, importante alquimista e amigo de Alvo Dumbledore, o poderoso bruxo diretor de Hogwarts. A Pedra Filosofal, criação de Flamel, está escondida em Hogwarts e Voldemort está a sua procura, com o auxilio de um dos professores. Harry, Mione e Rony enfrentam vários desafios para salvar a Pedra das mãos do bruxo das trevas.

O livro é encantador e mostra muito bem o crescimento e as descobertas de Harry. Suas aventuras confirmam o laço de amizade que possui com Rony e Mione. A sabedoria de Dumbledore também é muito importante, pois mostra ao público alvo (principalmente crianças e jovens) que: “Para a mente bem estruturada, a morte é apenas a aventura seguinte”.